A Fórmula 3 é historicamente a grande competição onde se distinguem os futuros pilotos de Fórmula 1. Seu formato foi o mais estável, em meio às grandes alterações, criações e renovações que as competições de fórmula abaixo da Fórmula 1 sofreram ao longo das décadas. Se o karting sempre foi a grande categoria de base, a Fórmula 3 era aquele passo praticamente obrigatório para todos os pilotos: uma categoria já mais desenvolvida que as Fórmulas Ford, Opel e outras de iniciação após o karting, e a partir da qual já era possível chegar na F1.

Os nomes de Ayrton Senna e Michael Schumacher, grandes vencedores na F3 que nunca precisaram da Fórmula 2/Fórmula 3000 para ter sucesso na F1, ajudaram a consolidar seu sucesso, com as várias competições de F3 florescendo em diversos países. Todavia, o fim da F3 britânica, em 2014, provou que o conceito estava precisando de uma renovação.

A magia de Macau

Além de tudo o resto, a Fórmula 3 sempre teve um momento muito especial: a prova de Macau, realizada anualmente em novembro, fechando a temporada. Contando com Senna e Schumacher na lista de vencedores, o circuito da Guia é um dos mais longos traçados urbanos do mundo e um dos mais difíceis.

O fim da GP3

Para harmonizar e simplificar a pirâmide das competições de fórmula, a FIA está finalmente criando um sistema único. Acabaram os longos anos em que você tinha F3, depois F3000 e depois F1; ou então F3, GP2 e F1, ou a coexistência de Fórmula 3 e GP3, competições muito semelhantes. A partir de 2019, a GP3 será extinta (já depois de a GP2 ter sido renomeada como F2) e o sistema será bem simples:

  • Fórmula 4: campeonatos nacionais
  • Fórmula 3: campeonatos regionais/continentais
  • Fórmula 3: campeonato mundial
  • Fórmula 2: campeonato mundial
  • Fórmula 1: campeonato mundial

Isso significa que a Fórmula 3, pela primeira vez em sua longuíssima história, terá um campeonato mundial. Quem será o vencedor?